História

De distrito a cidade emancipada

história

Sapucaia do Sul tem uma história emocionante, originada com os descendentes portugueses e açorianos, que chegaram à Fazenda Sapucaia e ali fixaram moradia, tomando posse da terra com a Carta Sesmaria, em 10 de setembro de 1738. Distrito do município de São Leopoldo conquistou vida administrativa própria em 14 de novembro de 1961, quando foi emancipada pelo então governador do estado do Rio Grande do Sul, Leonel de Moura Brizola. No entanto, o dia 20 de agosto, é dia de festa na cidade, data comemorada pelos sapucaienses que marca o dia da vitória do plebiscito que resultou na emancipação política da cidade.

A Fazenda Sapucaia

fazenda

Também conhecida como a “Fazenda do Cerro”, foi fundada em 1737, pelo retirante da Colônia de Sacramento, o português Antônio de Souza Fernando. A fazenda localizava-se no sopé do Morro Sapucaia. A estância se estendia desde o rio Gravataí até o rio dos Sinos. Ao lado, localizava-se a “Fazenda Guaixinin-Sapucaia” que se estendia até Porto Alegre, de propriedade de Francisco Pinto Bandeira, genro de Antônio de Souza Fernando.

Para povoar essas fazendas, os tropeiros preparam o gado bravio que se criava selvagem pelos campos, remanescente do gado criado pelos padres jesuítas das missões, destruídas pelos bandeirantes. Por mais de um século, o meio de vida da região foi a criação de gado.

Os Matadouros

Já no final do século XIX, foram surgindo os matadouros no território de Sapucaia. No início do século XX, oito matadouros abasteciam toda a região, inclusive Porto Alegre. Por toda esta época as fazendas deram lugar a grandes invernadas, que recebiam o gado de outros lugares, das tropas e dos trens, em vagões especialmente preparados para tal.

Sítios de Lazer

Por volta de 1930, surgiu a moda, junto às famílias mais abastadas, de ter uma casa no campo. O distrito de Sapucaia distava apenas 25km de Porto Alegre, sendo ligada à Capital pelo trem, que fazia duas viagens diárias e tornou-se o local ideal para os sítios de lazer. Os grandes proprietários passaram a dividir suas terras em pequenos sítios, que eram comercializados principalmente na Capital. Nos fins de semana, as famílias se deslocavam de Porto Alegre para usufruir dos “bons ares” de Sapucaia. Havia abundância de frutas e verduras, leite fresco e os famosos beijus, que eram vendidos de porta em porta. Exemplos desses sítios são a “Quinta Johann”, ‘Quinta Leopoldina”, a “Quinta das Rosas”.

As Indústrias

industrias

A era da industrialização iniciou em 1940, com a construção da BR2, hoje BR 116. O governo do Estado e o Município de São Leopoldo concederam isenções de tributos a todas as empresas que viessem a se estabelecer nesta região. A primeira grande empresa que se estabeleceu no então distrito de Guianuba foi a empresa Vacchi e Cia LTDA. Logo depois, em 1946, chegava o Lanifício Riograndense S/A, hoje denominado de Paramount Lansul S/A. Em 1945 foi a vez da Siderúrgica Riograndense e do Lanifício Kurashiki do Brasil S/A instalarem-se no município.

Estas empresas, e outras, não mencionadas, transformaram o “7º Distrito de São Leopoldo” numa verdadeira potência econômica, encerrando a luta pela emancipação, ocorrida em 1961.

Em 1965, a Recrusul e a White Martins também vieram para o município. Sapucaia chegou a ser o 7º município no ranking de arrecadação de ICMS do Estado. Tal imposto representa praticamente 75% do total de arrecadação municipal.

As indústrias trariam milhares de pessoas de todos os lugares em razão do número de empregos que geravam. Em 1920, Sapucaia tinha 880 habitantes. Em 1960, a população já alcançara a casa dos 18.000 habitantes. Atualmente o município possui 130 000 habitantes.

industrias3 industrias2

Fonte: ALLGAYER, Eni. História de Sapucaia do Sul. Porto Alegre: Mercosul. 1992.





Sapucaia em imagens

Prefeitura de Sapucaia do Sul

Horário de funcionamento: 8h às 14h

Av. Leônidas de Souza, 1289 – Santa Catarina

(51) 3451.8000

contato@sapucaiadosul.rs.gov.br

 



Desenvolvido por Master Tecnologia da Informação